Melhores filmes de 2018 (até agora)

Por André Dick

Abaixo, a primeira lista dos melhores filmes de 2018 do Cinematographe, seguida por menções honrosas, que será atualizada à medida que forem sendo lançados ou vistos novos filmes. Conta-se a data de lançamento internacional deles, não apenas no país de origem ou em festivais. Por isso, há obras nela que foram lançadas, por exemplo, no Festival de Cannes e Festival de Berlim de 2017. São incluídos lançamentos realizados também em VOD e na Netflix.

1. Nasce uma estrela (Bradley Cooper)
2. Foxtrot (Samuel Maoz)
3. Hereditário (Ari Aster)
4. Colo (Teresa Villaverde)
5. O amante duplo (François Ozon)
6. Você nunca esteve realmente aqui (Lynne Ramsey)
7. Outside in (Lynn Shelton)
8. Thoroughbreds (Cory Finley)
9. 22 de julho (Paul Greengrass)
10.  Deixe a luz do sol entrar (Claire Denis)

***

11. Dogman (Matteo Garrone)
12. Arábia (João Dumons e Affonso Uchoa)
13. Sicario – Dia do soldado (Stefano Sollima)
14. Custódia (Xavier Legrand)
15. Mudo (Duncan Jones)
16. Corpo e alma (Ildikó Enyedi)
17. As aventuras de Paddington 2 (Paul King)
18. Noviciado (Margaret Betts)
19. Ilha dos cachorros (Wes Anderson)
20. Jogador Nº 1 (Steven Spielberg)
21. Tully (Jason Reitman)
22. 15h17 – Trem para Paris (Clint Eastwood)
23. Like me (Robert Mockler)
24. Deadpool 2 (David Leitch)
25. Best f(r)iends (Justin MacGregor)

Menções honrosas: Em pedaços (Fatih Akin), O conto (Jennifer Fox), Baseado em fatos reais (Roman Polanski), Os incríveis 2 (Brad Bird), Eighth grade (Bo Durnham), Noite de lobos (Jeremy Saulnier), Mais uma chance (Tamara Jenkins), Don’t worry, he won’t get far on foot (Gus Van Sant), Venom (Ruben Fleischer), Jumanji – Bem-vindo à selva (Jake Kasdan), Hearts beat loud (Brett Haley), Unfriend: dark web (Stephen Susco), As boas maneiras (Juliana Rojas, Marco Dutra), Damsel (David e Nathan Zellner), The rider (Chloé Zhao), Missão: impossível – Efeito Fallout (Christopher McQuarrie), Permission (Brian Crano), Who we are now (Matthew Newton), Princess Syd (Stephen Cone), Summer of 84 (François Simard, Anouk Whissell, Yoann-Karl Whissell), What keeps you alive (Colin Minihan), Pérolas no mar (Rene Liu), A noite do jogo (John Francis Daley e Jonathan M. Goldstein), Sem amor (Andrey Zvyagintsev), Você e os seus (Hong Sang-soo), Não vai dar (Kay Cannon), Felicité (Alain Gomis), Homem-Formiga e a Vespa (Peyton Reed), Rastros (Agnieszka Holland), Fútil e inútil (David Wain), Halloween (David Gordon Green), Espectador profissional (Dito Montiel), Vende-se esta casa (Suzanne Coote e Matt Angel), Newness (Drake Doremus), Jurassic World – Reino ameaçado (J. A. Bayona), Tudo que quero (Ben Lewin), Hostis (Scott Cooper), Alfa (Albert Hughes), Rampage – Destruição total (Brad Peyton), Desobediência (Sebastián Lelio), Cargo (Ben Howling e Yolanda Ramke), Flower (Max Winkler), Almas secas (Liz W. Garcia), Blame (Quinn Shepard), Together (Terrence Malick), Distúrbio (Steven Soderbergh), Becks (Daniel Powell, Elizabeth Rohrbaugh), Fullmetal alchemist (Fumihiko Sori), Perigo na montanha (Lin Oeding), Frost (Šarūnas Bartas), The ballad of Lefty Brown (Jared Moshe), Submersão (Wim Wenders), Aniquilação (Alex Garland), O ritual (David Bruckner), Um lugar silencioso (Joseph Krasinki), A sombra da árvore (Hafsteinn Gunnar Sigurðsson), Todas as razões para esquecer (Pedro Coutinho), O plano imperfeito (Claire Scanlon), O mercador (Tamta Gabrichidze), Utoya, 22 de julho – Terrorismo na Noruega (Erik Poppe), O rei da polca (Maya Forbes), Vingança (Coralie Fargeat), The Cloverfield Paradox (Julius Onah), Woman walks ahead (Susanna White), Lean on Pete (Andrew Haigh), Maria Madalena (Garth Davis), A câmera de Claire (Hong Sang-soo), Christopher Robin – Um reencontro inesquecível (Marc Forster), Golden exits (Alex Ross Perry), Tal pai, tal filha (Lauren Miller), O predador (Shane Black), Destination wedding (Victor Levin), Stella’s last weekend (Polly Draper), The wife (Björn Runge), Juliet, nua e crua (Jesse Peretz), O mistério do relógio na parede (Eli Roth), O primeiro homem (Damien Chazelle), Buscando… (Aneesh Chaganty), Bohemian Rhapsody (Dexter Fletcher), The kindergarten teacher (Sara Colangelo), Infiltrado na Klan (Spike Lee), Guerra fria (Pawel Pawlikowski), Meu ex é um espião (Susanna Fogel), Never goin’ back (Augustine Frizzell)

A serem vistos/lançados:  Wildlife (Paul Dano), The Irishman (Martin Scorsese), Leave no trace (Debra Granik), Skate kitsch (Crystal Moselle), Blaze (Ethan Hawke), We the animals (Jeremiah Zagar), The death & life of John F. Donovan (Xavier Dolan), Boy erased (Joel Edgerton), Acrimony (Tyler Perry), O dia depois (Hong Sang-Soo), Mary, queen of scots (Josie Rourke), Detona Ralph 2 (Rich Moore, Phil Johnston), Creed 2 (Steven Caple Jr.), Suspiria (Luca Guadagnino), Life & nothing more (Antonio Méndez Esparza), Todos lo saben (Asghar Farhad), At war (Stéphane Brizé), Le Livre d’image (Jean-Luc Godard), Asako I & II (Ruysuke Hamaguchi), Sorry Angel (Christophe Honoré), Girls of the Sun (Eva Husson), Ash is purest white (Jia Zhang-ke), Shoplifters (Hirokazu Koreeda), Capernaum (Nadine Labaki), Burning (Lee Chang-Dong), Under the Silver Lake (David Robert Mitchell), Three faces (Jafar Panahi), Lazzaro Felice (Alice Rohrwacher), Yomeddine (Abu Bakr Shawky), Leto (Kiril Serebrennikov), Border (Ali Abbasi), Sofia (Meyem Benm’Barek), Little tickles (Andréa Bescond e Eric Métayer), Long day’s journey into night (Bi Gan), Manto (Nandita Das), Werk ohne autor (Florian Henckel Von Donnersmarck), The nightingale (Jennifer Kent), The favourite (Yorgos Lanthimos), Peterloo (Mike Leigh), Sextape (Antoine Desrosières), Girl (Lukas Dhont), O retorno de Mary Poppins (Rob Marshall), Lizzie (Craig Macneill), The seagull (Michael Mayer), An evening with Beverly Luff Linn (Jim Hosking), Ayka (Sergei Dvortsevoy), The spy gone north (Yoon Jong-Bin), 10 years in Thailand (Aditya Assarat, Wisit Sasanatieng, Chulayarnon Sriphol e Apichatpong Weerasethakul), The state against Mandela and the others (Nicolas Champeaux e Gilles Porte), The wild pear tree (Nuri Bilge Ceylan), O grande circo místico (Cacá Diegues), La traversée (Romain Goupil), Capri-Revolution (Mario Martone), What you gonna do when the world’s on fire? (Roberto Minervini), Sunset (Laszlo Nemes) Frères ennemis (David Oelhoffen), Nuestro tiempo (Carlos Reygadas), At eternity’s gate (Julian Schnabel), Acusada (Gonzalo Tobal), Killing (Shinya Tsukamoto), To the four winds (Michel Toesca), Dead souls (Wang Bing), Pope Francis – A Man of His Word (Wim Wenders), Mosaic (Steven Soderbergh), Freakshift (Ben Wheatley), The mercy (James Marsh), Welcome the stranger (Justin Kelly), The Ballad Of Buster Scruggs (Ethan Coen, Joel Coen), Vox lux (Brady Corbet), O homem que matou Dom Quixote (Terry Gilliam), The son (Denis Villeneuve), Aquaman (James Wan), The week of (Robert Smigel), The war with Grandpa (Tim Hill), Uma dobra no tempo (Ava DuVernay), Tom Raider – A origem (Roar Uthaug), The mountain (Rick Alverson), Doubles vies (Olivier Assayas), The sisters brothers (Jacques Audiard), Operação Red Sparrow (Francis Lawrence), O passageiro (Jaume Collet-Serra), Círculo de fogo – A revolta (Steven S. DeKnight), The favourite (Yorgos Lanthimos), Oito mulheres e um segredo (Gary Ross), Mamma Mia – Lá vamos nós de novo (Ol Parker), Light of my life (Casey Affleck), Robin Hood – Origins (Otto Bathurst), The house with a clock on it’s wall (Eli Roth), Bad times at the El Royale (Drew Goddard),  Jungle Book – Origins (Andy Serkis), Millennium – A garota na teia da aranha (Fede Alvarez), X-Men – A fênix negra (Simon Kinberg), The professor and the madman (Farhad Safinia), Animais fantásticos – Os crimes de Grindelwald (David Yates), Desejo de matar (Eli Roth), Widows (Steve McQueen), A pequena sereia (Chris Bouchard, Blake Harris), Chris The Swiss (Anja Kofmel), Roma (Alfonso Cuarón), The old man & the gun (David Lowery), Máquinas mortais (Christian Rivers), Diamantino (Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt), Egy Nap (Zsófia Szilágyi), Fuga (Agnieszka Smoczynska), Kona Fer I Stríð (Benedikt Erlingsson), Sauvage (Camille Vidal-Naquet), Sir (Rohena Gera), Angel face (Vanessa Filho), White boy Rick (Yann Demange), City of lies (Brad Furman), Euphoria (Valeria Golino), My favorite fabric (Gaya Jiji), Friend (Wanuri Kahiu), The Harvesters (Etienne Kallos), In my room (Ulrich Köhler), Um pequeno favor (Paul Feig), Papillon (Michael Noer), El Angel (Luis Ortega), The gentle indifference of the world (Adilkhan Yerzhanov), Le grand bain (Gilles Lellouche), Arctic (Joe Penna)

A lista atualizada pode ser verificada também aqui.

Ajude na manutenção do blog. Escreva para: cinematographecinemafilmes@gmail.com, a fim de saber como.

Anúncios
Post seguinte
Deixe um comentário

8 Comentários

  1. Eu acrescentaria ainda o filme “Guernsey – A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata”, realizado por Mike Newell e também de 2018.

    Responder
    • André Dick

       /  1 de junho de 2018

      Prezada Dulce,

      agradeço pela sugestão. Já coloquei o filme entre aqueles a serem vistos.

      Volte sempre!

      Um abraço,
      André

      Responder
  2. Areli Pereira

     /  15 de agosto de 2018

    Na verdade não sou muito fã de ver filmes infantis, mas eu adorei As aventuras de Paddington 2. A história é muito divertida e original, tanto crianças como adultos podem desfrutar dele. Sem dúvida, é um dos melhores filmes que estreou. O ritmo da historia é ameno e a mensagem que tem o filme é muito boa.

    Responder
    • André Dick

       /  16 de agosto de 2018

      Prezado Areli,

      agradeço por sua mensagem. Também considero As aventuras de Paddington 2 um dos melhores filmes infantis feitos nos últimos anos, que alcança também o público adulto. É quase um filme de Wes Anderson.

      Volte sempre!

      Um abraço,
      André

      Responder
  3. OLha me surpreende Best F(r)iendsestar na sua lista, cheguei aqu por isso, apesar de ser imcompreendido por muitos achei um filme no mínimi curioso!

    A maioria que vc assistiu não assisti quase nenhum mas farei alguns comentários se me permitir:

    O tempo passa muito rápido, pra mim Jogador Nº1 e Um Lugar Silencioso era de 2017, mas considero ele e paddington 2 um dos melhores, além de Hereditário, assisti descrente e me surpreendeu.

    Colocaria facilmente nessa lista MANDY do Nicolas Cage e dirigido pelo filho do cara que só dirigiu Rambo II e Cobra.

    Esta é Sua Morte também vale a pena destacar.

    Vingadores apesar de não gostar do ambiente vale a pena ressaltar pq foi muito bem feito o contexto de Thanos.

    Responder
    • André Dick

       /  16 de outubro de 2018

      Felipe,

      agradeço por sua mensagem. O Best f(r)iends foi uma boa surpresa, principalmente na maneira como desenvolve sua trama, com alguns elementos de David Lynch e Leos Carax. Interessante que também o tenha considerado incompreendido. Desde já estou curioso para ver sua sequência.

      Em relação aos demais filmes, há vários que são considerados de 2017, mas lançados de fato em 2018. Nesse sentido, obras como a de Spielberg ou de Krasinski são deste ano, assim como outros lançados em Cannes no ano passado, mas que só chegaram às telas, grandes ou pequenas, há poucos meses. Paddington 2 e Hereditário são marcantes.

      Ainda não assisti a Mandy, com Nicolas Cage, embora tenha ouvido falar bem dele. Também não assisti ao outro. Quanto ao mais recente Vingadores, não o aprecio, principalmente em relação aos dois primeiros. Ainda na expectativa pelos filmes de Cannes de 2018, já que nenhum chegou aos cinemas ainda e que costumam frequentar a lista dos melhores do ano.

      Um abraço,
      André

      Responder
      • Os primeiros vingadores também não, mas o conceito de Thanos sobre destruição e finalmente a um excelente desenvolvimento do antagonista marcaram o terceiro pra mim, mas opinião é opinião hehehehe! Também fico no aguardo! Adoro seu blog e tive a mesma impressão coma audácia do diretor de Best Friends! kkk

      • André Dick

         /  17 de outubro de 2018

        Felipe,

        fico feliz que aprecie o blog e agradeço pela generosidade! O Best f(r)iends é uma realização exatamente audaciosa, mesmo parecendo ser apenas mais um filme indie; tem um final estranho, no entanto está de acordo com tudo o que acontece; a parceria dos personagens é inusitada. Em relação a seu comentário sobre o terceiro Vingadores, realmente queria ter gostado como dos dois primeiros. Vamos ver como será o quarto 🙂

        Um abraço!
        André

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: