Gênios do crime (2016)

Por André Dick 

genios-do-crime-filme-9

O diretor Jared Hess é mais conhecido por Napoleon Dynamite e Nacho Libre, este talvez o melhor filme de Jack Black. Com um humor sarcástico e bem mais inteligente do que aparenta, apesar de suas piadas típicas envolvendo clichês, Hess conseguiu reunir um ótimo elenco em Gênios do crime, praticamente as mesmas atrizes de Caça-fantasmas – com exceção de Melissa McCarthy –, ou seja, a trupe conhecida pelo Saturday Night Live, mais Zach Galifianakis, Owen Wilson e Jason Sudeikis, todos em bom momento (lembrando que o último também surgiu no Saturday). O mais difícil, hoje em dia, é justamente obter um elenco interessante, já que as comédias em média possuem características semelhantes. No entanto, trata-se ainda de um gênero bastante menosprezado e reduzido ao lugar-comum em que foram enquadrados, este ano, Rock em Cabul, com Bill Murray, Whiskey Tango Foxtrot (lançado no Brasil como Uma repórter em apuros, diretamente em vídeo) e Um holograma para o rei, com Tom Hanks, todos situados em países estrangeiros e recebidos como se fossem peças descartáveis.

genios-do-crime-filme-2

genios-do-crime-filme-4

genios-do-crime-filem

Em Gênios do crime, aconteceu o mesmo: por um lado, porque Hess não tem junto à crítica especializada uma recepção normalmente boa; por outro, esse elenco é tratado como algo raso, o que não é verdade. Galifianakis interpreta Dave Ghantt, que dirige carros-fortes para a Loomis Fargo, na Carolina do Norte, com Kelly Campbell (Kristen Wiig), por quem é apaixonado, mesmo sendo noivo de Jandice (Kate McKinnon).
Certo dia, Kelly é despedida do trabalho e um conhecido, Steve Chambers (Wilson), casado com Michelle (Mary Elizabeth Ellis), tem a ideia de roubar um carro-forte. Quem é lembrado para a empreitada? Dave Ghantt, que possui um sotaque como se tivesse saído de Fargo, dos irmãos Coen (e isso é apenas para delimitar que a possível falsidade disso, se vale para os Coen, vale para Hess). O primeiro encontro para combinar o plano de assalto é de uma precariedade risível, quando Ghantt invade um restaurante segurando duas rosas a serem entregues para Campbell e a conversa ingressa no universo de Pinóquio.
Esta história é baseada em fatos reais, acontecidos em 1997, mas é o que menos importa nessa sequência de gags de Hess, com seu estilo antigo (cores vibrantes) e situações lunáticas e despropositadas, principalmente quando há cenas passadas no México – em que Hess, assim como em Nacho Libre – pouco segue o politicamente correto.

genios-do-crime-filme-15

genios-do-crime-filme-11

genios-do-crime-filme-14

No entanto, Hess tem uma habilidade para, em meio ao absurdo, criar sentimento pelos personagens, no caso por Ghantt e Kelly, muito em razão das atuações realmente boas de Galifianakis (voltando aos melhores momentos de Se beber, não case e, apesar dos maneirismos, sem adotar o lado desagradável de Um parto de viagem) e Wiig, aqui tentando fazer uma femme fatale do cotidiano e com certa nobreza descompromissada, lembrando que Leslie Jones está impagável como uma agente federal, Scanlon. Hess tem características que lembram as dos irmãos Farrelly e aqui, principalmente, do subestimado Antes só do que mal casado.
Veja-se também o humor surreal de Hess, já exibido principalmente no quase esquecido Gentleman Broncos, em que um menino era sabotado por um escritor de sucesso e víamos o registro de sua história – com Sam Rockwell, que também aparece no filme anterior a este do diretor, Don Verdean. Neste humor, o elenco precisa se situar a um passo do absurdo, sem mergulhar totalmente nele para que a superfície da história continue plausível. Sudeikis é o ator com mais talento do elenco para apresentar um personagem que poderia ser uma sátira ao assassino de Onde os fracos não têm vez, interpretado por Javier Bardem, e ainda assim obtém um sentimento de humanidade estranho.

genios-do-crime-filme-12

genios-do-crime-filme-5

genios-do-crime-filme-6

Para captar esse universo, Hess conta com a direção de fotografia de Erik Wilson, que já apresentou ótimos trabalhos em O duplo, Tiranossauro e Submarino, todos de origem inglesa, mas que se situam entre o universo “real” e o universo “imaginário” de seus personagens. Em Gênios do crime, Ghantt, a partir de determinado momento, começa a usar disfarces que remetem ao humor clássico, quase teatral, como já acontecia em Nacho Libre na figura de Jack Black, um frade que pretende se tornar lutador para ajudar os órfãos da igreja onde vive. Se lá Black desempenhava um homem em busca do verdadeiro amor, não o é diferente com a figura de Galifianakis neste: todos os personagens de Hess, a começar por Napoleon Dynamite, buscam um amor que pode render uma transformação.
Sim, Gênios do crime foi um fracasso de bilheteria (custo de 25 milhões de dólares para arrecadação de 23) e crítica, o que leva a muitos espectadores a descartá-lo, não sem antes dar uma passada pelo Rotten Tomatoes para confirmar. Pode-se dizer que, apesar da pressa da história, ela realmente prende a atenção do espectador e lida com uma história situada entre o verossímil (afinal, é baseada em fatos reais) e o ridículo (típico da filmografia de Hess). Ao mesmo tempo que o elenco se envolve em trapalhadas baseadas num humor histriônico, há lances quase de real afeto, cercados de um ar de ingenuidade. Se você vai ver isso como um prazer culpado, eu vejo como uma comédia realmente de valor.

Masterminds, EUA, 2016 Diretor: Jared Hess Elenco: Zach Galifianakis, Kristen Wiig, Owen Wilson, Kate McKinnon, Jason Sudeikis, Leslie Jones Roteiro: Chris Bowman, Emily Spivey, Hubbel Palmer Fotografia: Erik Wilson Trilha Sonora: Geoff Zanelli Produção: Andrew Panay, John Goldwyn, Lorne Michaels Duração: 96 min. Distribuidora: Imagem Filmes Estúdio: Michaels-Goldwyn / Relativity Media

cotacao-4-estrelas

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: